Destaque

04/12/2017 - RODOANEL FICARÁ PRONTO EM 2018 AO CUSTO DE 26 BILHÕES..

Saiba mais

Notícias e Destaques - Gelog

Porto de Santos responde por 32% do comércio internacional do País


Nos primeiros sete meses do ano passado o complexo marítimo santista foi responsável por 25,4%
O Porto de Santos respondeu por 32,6% da corrente comercial brasileira neste ano, até o mês passado. Trata-se de uma participação recorde na história recente do País. O valor das cargas movimentadas por seus terminais neste período chegou a US$ 60,7 bilhões, quase um terço da cifra obtida com a soma das exportações com as importações ocorridas no Brasil, US$ 186,4 bilhões.

Tradicionalmente, o complexo marítimo santista responde por cerca de um quarto da corrente comercial nacional. Nos primeiros sete meses do ano passado, por exemplo, sua parcela foi de 25,4%.

Esses dados integram o relatório operacional do Porto em julho, divulgado na tarde de sexta-feira(21) pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a Autoridade Portuária de Santos.

Conforme o levantamento, nesses sete meses, o valor das exportações realizadas a partir de Santos foi de US$ 30,3 bilhões, 32,1% do total nacional (US$ 94,3 bilhões). Em 2014 essa participação foi de 25,3%. Já as cargas importadas pela região atingiram US$ 30,4 bilhões, 33% da cifra obtida no País (US$ 92,1 bilhões). No ano passado, foram 25,4%.

Em relação ao peso das cargas, o Porto de Santos bateu recorde no movimento acumulado, chegando a 66,2 milhões de toneladas, alta de 5,2% em relação ao mesmo período do ano passado (62,9 milhões de toneladas). O resultado suplantou o recorde anterior, registrado em 2013 (64,2 milhões de toneladas).

Os destaques são as cargas de exportação, que atingiram 47 milhões de toneladas, 7,4% a mais. As importações (19,2 milhões de toneladas) se mantiveram no mesmo patamar do ano anterior (19,1 milhões de toneladas), com um leve crescimento de 0,4%.

O movimento de contêineres cresceu 7,2%, saindo de 2 milhões de TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) para 2,2 milhões de TEU.

A expectativa do diretor-presidente da Codesp, Angelino Caputo e Oliveira, é que o aquecimento verificado nesses sete meses se repita durante todo o segundo semestre, possibilitando atingir as metas de movimentação estimadas para o ano, 114 milhões de toneladas.
Fonte: Porto & Mar - A Tribuna