Guaidó anuncia excursão e manifestação para reivindicar poder na Venezuela

Marcha das Mulheres tem luta contra o feminicídio como bandeira
9 de março de 2019
Por dentro do superiate de 90 metros que vale US$ 130 milhões
11 de março de 2019
Exibir tudo

Mais cedo, dezenas de policiais tentaram dissolver a manifestação com gás lacrimogêneo e cordões de isolamento

Contato - Por
EFE

Seguro -
access_time

9 mar 2019, 18h00

Carga Refrigerada - Caracas – O chefe do Parlamento venezuelano, Juan Guaidó, reconhecido por vários países como presidente interino da Venezuela, anunciou neste sábado uma excursão pelo país e uma grande manifestação em Caracas para reivindicar o poder, desde 2013 nas mãos do chavista Nicolás Maduro.

Carga Excedente - “Vamos, toda a Venezuela a Caracas, porque precisamos de todos unidos. Neste momento anuncio meu percurso por toda a Venezuela para trazê-los a Caracas e conseguir o objetivo”, disse Guaidó em uma concentração com seus seguidores no sudoeste da capital.

Serviços - O opositor afirmou que a data e hora das suas visitas aos mais de 20 estados da Venezuela serão anunciadas com pouca antecedência para evitar que o “tranquem” nas vias.

Segurança - “E depois anunciaremos, então, a data quando viremos todos juntos a Caracas para exercer nossa possibilidade (de tomar o poder)”, acrescentou Guaidó em meio aos gritos de milhares de pessoas que pediam para ir ao Palácio Presidencial de Miraflores, a sede do Poder Executivo na Venezuela.

Segurança - Mais cedo, dezenas de policiais tentaram dissolver a manifestação com gás lacrimogêneo e cordões de isolamento que impediam que os opositores se aproximassem da avenida Victoria, local onde os manifestantes se reuniram neste sábado.

Frota - Guaidó teve que usar um megafone para se dirigir às milhares de pessoas que estavam desde o início da manhã na concentração, depois que a polícia desmontou durante a madrugada um palanque no qual o político faria seu discurso.

Transporte de Fármacos - O opositor também se referiu ao blecaute que já dura 48 horas em várias regiões do país, e afirmou que 16 estados permanecem sem energia elétrica.

Meio Ambiente - “Claro que é difícil dizer que estamos bem quando crianças morrem nos hospitais (por falta de eletricidade), quando massacram nossos indígenas. Sabemos que estamos em crise e por isso continuamos lutando”, afirmou.

Seguro - Além disso, Guaidó alertou que se o serviço de energia elétrica não for restabelecido a Venezuela pode passar por uma crise de gasolina.

Fonte: https://exame.abril.com.br/mundo/guaido-anuncia-excursao-e-manifestacao-para-reivindicar-poder-na-venezuela/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *