Veja a classificação da seleção brasileira de churrasco nos Estados Unidos

Por dentro do superiate de 90 metros que vale US$ 130 milhões
11 de março de 2019
Michelin vai levar seu famoso guia de restaurantes à Califórnia
13 de março de 2019
Exibir tudo

Dez assadores profissionais brasileiros disputaram pela primeira vez em uma competição internacional de churrasco americano. Veja como foi

Clientes -
access_time

12 mar 2019, 05h00

Infraestrutura - Pela primeira vez uma equipe brasileira foi formada para participar de um dos campeonatos mais tradicionais de churrasco do mundo, realizado nos Estados Unidos.

Cargas Urgentes - Entre os dias 21 e 23 de fevereiro, dez profissionais certificados pela Pitmasters Brasil, entidade pioneira em certificação de profissionais do segmento, disputaram com 320 equipes internacionais o título do mundial de BBQ do Houston Live Stock Show and Rodeo, no NRG Stadiumem Houston, no Texas.

REDEX - Para competir no evento, foi necessário que nossos representantes se especializassem na técnica de churrasco americano defumado (american barbecue, em inglês), também chamado apenas BBQ.

Resultado

Transporte de Fármacos - No placar geral, o Brasil se posicionou em 167º lugar. Considerando apenas as dez equipes internacionais, ou seja, de fora dos Estados Unidos, o Brasil ficou em terceiro lugar no peito bovino defumado (brisket), considerado o principal corte do churrasco americano.

Carga Excedente - O brisket brasileiro, inclusive, ficou na 78ª posição no placar geral, deixando 242 equipes para trás na estreia brasileira em um torneio internacional.

“Deixamos metade dos competidores para trás”

Segurança - Segundo o pitmaster Daniel Lee, líder da seleção brasileira, não há premiação em dinheiro na competição, nem para o primeiro colocado ou equipe alguma. “Por ser o maior evento de gado do mundo, com um público de mais de 250 mil pessoas e televisionado nacionalmente, já é um prestígio fazer parte dele. Apenas equipes convidadas podem participar, o que aumenta o glamour em torno da participação”.

REDEX - Questionada se o resultado foi ruim, Mara Tamake, sócia da Pitmasters Brasil, respondeu que toda a equipe ficou satisfeita. “A equipe deixou metade do contingente de competidores para trás, incluindo campeões dos anos anteriores. Além disso, foi um aprendizado emocionante. Quem acompanhou nas lives do Instagram pôde sentir a emoção”.

Gestão Integrada - Mara também destaca a superação de desafios, como a adaptação da carreta defumadora que foi emprestada à equipe, chamadas de pit, e o paladar mais “americanizado” dos juízes.

Próximos passos

Qualidade - Nos próximos meses, o Brasil ainda deve ter lugar garantido em outra grande competição de churrasco, a MeatStock, que acontece na Austrália.

REDEX - Além disso, a Pitmasters Brasil já se prepara para realizar etapas nacionais de competição por diversas cidades do País.

Como se tornar um “pitmaster”

Seguro - É chamado de “pitmaster” o mestre churrasqueiro especializado na técnica de churrasco de defumação de carnes com lenhas de árvores frutíferas nas pits.

Terminal de Containers - Na técnica, a carne passa por longos períodos de cocção. Esse processo pode durar até 14 horas e acontece em baixa temperatura, com o uso de fumaça das lenhas.

Carga Refrigerada - Para fazer parte da equipe brasileira, é preciso fazer um curso específico e se certificar por meio da entidade.

Fonte: https://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/veja-a-classificacao-da-selecao-brasileira-de-churrasco-nos-estados-unidos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *