Violência contra jornalistas atinge níveis inéditos em 2018

Ibovespa recua mais de 1% em meio a cautela antes de Fed
17 de dezembro de 2018
Ibovespa fecha em baixa de 1,08%
19 de dezembro de 2018
Exibir tudo

Segundo a ONG Repórteres Sem Fronteiras, ao menos 63 jornalistas profissionais foram assassinados em 2018, um aumento de 15 por cento

Contato - Por
Reuters

Armazéns Gerais -
access_time

18 dez 2018, 18h57

Gelog - Paris – O assassinato do colunista saudita Jamal Khashoggi em um ano no qual mais da metade de todos os jornalistas mortos foram atingidos deliberadamente reflete o ódio pela mídia em muitas áreas da sociedade, alertou a entidade Repórteres Sem Fronteiras (RSF) nesta terça-feira.

Transporte de Fármacos - Ao menos 63 jornalistas profissionais de todo o mundo foram assassinados no exercício da função em 2018, disse a RSF, um aumento de 15 por cento em relação ao ano passado. O número de fatalidades sobre para 80 quando se inclui todos os profissionais de mídia e os cidadãos jornalistas.

Separação e Etiquetagem - “O ódio pelos jornalistas expressado… por políticos inescrupulosos, líderes religiosos e empresários tem consequências locais trágicas e se refletiu neste aumento perturbador de violações contra jornalistas”, disse o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire, em um comunicado.

Cargas Urgentes - Khashoggi, íntimo dos círculos do poder que se tornou crítico do príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman e passou a escrever para o jornal Washington Post depois de se mudar para os EUA no ano passado, foi morto dentro do consulado saudita em Istambul no início de outubro.

Armazéns Gerais - Sua morte provocou revolta mundial. Autoridades sauditas rejeitaram as acusações de que o príncipe herdeiro ordenou seu assassinato.

Carga Refrigerada - Sediada em Paris, a RSF disse que os três países mais perigosos para os jornalistas trabalharem são Afeganistão, Síria e México.

Qualidade - Os Estados Unidos também entraram na lista de países mais perigosos após o massacre de cinco funcionários do jornal Capital Gazette.

Carga Química Embalada - A organização de defesa da liberdade de imprensa disse que 348 jornalistas de todo o globo estão detidos – nesta época de 2017 eram 326 -, mais da metade deles na China, Turquia, Irã, Arábia Saudita e Egito.

Fonte: https://exame.abril.com.br/mundo/violencia-contra-jornalistas-atinge-niveis-ineditos-em-2018/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *